quinta-feira, 13 de maio de 2010

Em menos de dois anos Redeca fortalece redes locais de garantia de direitos infanto-juvenis

do Portal Pró-Menino


Murillo Magalhães

Uma ferramenta inovadora tem contribuído para a efetivação dos direitos das crianças e adolescentes no Estado de São Paulo. O Redeca, sistema de computador desenvolvido com tecnologia de software livre pela Fundação Telefônica, busca unificar os registros dos atendimentos na rede local de atenção à criança e ao adolescente de um determinado município. Dessa forma, possibilita que os atores do Sistema de Garantias dos Direitos da Criança e do Adolescente (SGDCA) acessem essas informações, reunidas de uma maneira simplificada e objetiva em um banco de dados único.Esse sistema foi construído em parceria com mais de 400 organizações governamentais e não-governamentais de oito municípios paulistas e, por usar tecnologia de software livre, pôde ser adaptado a diferentes realidades e demandas. Em Várzea Paulista, por exemplo, o processo de instalação começou em 2008, com uma pesquisa sobre as demandas sociais e tecnológicas da região. Essa análise permitiu a determinação das necessidades reais e, em 2009, começaram os cadastros. “Cerca de 40% de nossa rede já conta com o sistema. Mas o trabalho ainda é grande, pois precisamos integrar toda a Rede Social do município. O REDECA já possibilitou que os profissionais envolvidos no atendimento se conheçam, o que não acontecia antigamente. Isso vai agilizar os instrumentos de atendimento, atingir mais crianças e diminuir a burocracia. O bonito é ver essa mobilização”, afirmou Giane Aparecida Povoa, representante da Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social de Várzea Paulista.

O sistema já tem se mostrado bastante eficaz, apesar do alcance ainda limitado. “Hoje, qualquer profissional da rede pode acionar um atendimento específico. Assim, por exemplo, se uma criança que sofreu violência é internada no hospital, todo o atendimento é facilitado devido à existência de um cadastro único, possibilitado pelo sistema”, destacou Giane.

Para o sistema funcionar em todos os municípios, novos esforços devem ser realizados nesse ano. “Em 2010, há uma previsão de concluir os cadastros de 100% dos atores da rede nesses municípios piloto e divulgar a ferramenta para demais cidades interessadas em todo país”, afirmou Gabriela Bighetti, gerente da Fundação Telefônica.No início deste ano o sistema foi credenciado no Portal do Software Público Brasileiro. Essa parceria com a Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento fez do Redeca o primeiro software desenvolvido por uma organização do terceiro setor disponibilizado por meio desse portal. “Desde a parceria, o número de projetos interessados em nosso portal aumentou. O questionamento das pessoas também. O Redeca se enquadra em uma importante política pública do País, que busca a informatização das prefeituras. Além disso, seu alinhamento com o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) incentiva que esses direitos sejam difundidos”, explicou Corito Meffe, gerente de inovações tecnológicas da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação.

O Redeca também está disponível, gratuitamente, para implementação por qualquer cidade brasileira, no Portal Pró-Menino, na seção Redes de Atenção a Crianças e Adolescentes. Nesse espaço, também estão disponíveis os materiais de apoio para implantação e utilização do sistema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário